23 de fevereiro de 2014

O Verdadeiro Amor

Namaste


http://jeonline.com.br/coluna/229/geral/o-verdadeiro-amor


Quando eu o conheci ambos éramos jovens.
Com o passar do tempo, tudo mudou...
Um dia cheguei em casa com um novo corte de cabelo que não havia dado certo. Meu cabelo tinha ficado espetado para cima, bem na parte da frente, onde antes eu tinha uma linda franja; mas ele não se manifestou, me aceitou com aquele cabelo ridículo que demorou meses para crescer e voltar ao que era antes.
Passados 8 anos eu engordei 10 quilos, por relaxo mesmo; mas ele continuou me amando assim mesmo.
Mesmo quando eu chegava em casa cansada do trabalho e não tinha paciência para lhe dar atenção, ele continuava me tratando como antes, e sempre ficava feliz ao ver.
Certa vez ao voltar para casa foi que percebi que ele também havia envelhecido. Sua aparência havia mudado, já não parecia mais como antigamente, sua barbicha havia embranquecido, mas continuava me tratando igual, com muito amor e carinho.
Foi ele que me ensinou o que é o verdadeiro amor, o amor incondicional. Sou eternamente grata ao meu amado gato por tudo o que ele me ensinou, apenas aceitando-me como sou.
Gatos são bênçãos de Deus!


.
.

17 de fevereiro de 2014

Um em Um Milhao

Namaste

Ele eh literalmente um em um milhao!!

http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=30546


Colaborou: Mayara Oliveira


.

15 de fevereiro de 2014

Expedicao a India

Namaste

Voce quer se arriscar e participar desta expedicao a India????

http://www.ccsp.com.br/site/ultimas/67667/Expedic-o-ndia


Hehehehehe achei hilario pois NAO existem homens santos na India; somente um bando de salafrarios!

Ai occidental eh tao bobinho hahahahahaha


.

Depoimento da Miranda

Namaste

Leia hoje o depoimento da Miranda:

Oi Sandra,
Gosto muito do seu blog pois estou cansada de ver "douração de pílula" nos jornais e revistas por aí, e não é só com respeito à India. Obrigada por falar a verdade. Namorei um descendente de indiano há um tempo e a primeira coisa q as pessoas falaram quando eu contei foi "Os indianos são muito espiritualizados" e "vegetarianos". hahahaha! Mas essa história fica pra depois.

Antes de eu namorar esse descendente de indiano, saí com um indiano verdadeiro mesmo aqui em Londres chamado Shirish. Eu tinha bastante simpatia por indiano antes de vir pra cá (isso já mudou). Enfim, conheci esse cara através de um amigo dele, também indiano. Todo cheio de piadinhas, me convidou pra sair. Deu pra sentir assim um "quê" de arrogância no comportamento dele, mas era bem de leve e então eu aceitei.

Fomos num bar, ok. Dali, saímos e ele ligou para o amigo para que ele nos encontrasse na nossa próxima parada: um clube de merengue. Achei estranhíssimo.. que é isso? Sai com a garota e chama o amigo pra encontrar? Enfim, a essa altura eu já tinha sacado o jeito dele e sabia que não ia dar em nada (ele se olhava mais no espelho que eu).

Chegamos no clube de merengue e ficamos lá conversando com o amigo junto (eu achava esse amigo até bem legal). O Shirish começa a falar que trabalha com marketing de site e que é totalmente normal pra ele falsificar opinião de produto na Internet a favor do cliente. Virei fã aí (só que não). Daí ele começa a falar do Brasil e eu pergunto o que ele sabe do BRasil. Ele diz que viu na TV que as brasileiras tem bunda bonita e olha pra minha bunda. Eu não sabia se ria ou continuava séria. Dali a pouco ele começa a contar do tempo de faculdade (que ele fez aqui na Inglaterra) e que ele tinha duas namoradas ao mesmo tempo, e que daí a namorada "preferida" dele começou a reclamar de não sei o que e ele disse a ela "Namoradas vem e vão. Se não gostou, vá embora". NOJOOOOOO. Em seguida eu digo que fiz pós-graduação - a reação imediata dele é "Você não é inteligente o suficiente pra fazer pós-graduação". Nessa hora eu comecei a não achar mais graça nenhuma na situação. 

Eu não sabia nada da cultura indiana naquele momento, e achei que a babaquice era dele mesmo. Agora que já li seu blog, entendo melhor! O cara começa então a fazer piadinhas sem parar, a ponto de eu perguntar "Onde é o banheiro?" e ele responder com piadinha em vez de apontar onde ficava a porcaria do banheiro. Insuportável! Quase mandei ele calar a boca. Antes de eu ir embora, ele ainda teve tempo de me chamar pra ir pra casa dele. An-han. Eu mal falei tchau e piquei a mula.

Pois o cara continuou a ligar por algum tempo, SEMPRE dizendo que era pra eu ir na casa dele. O cara não é moleque, tem 34 anos e eu fiquei imaginando que tipo de garota aceita isso pra ele achar q vai conseguir alguma coisa desse jeito. Ecaaaaaa.

E mais: o amigo dele, que eu achava legalzinho, passou a me ignorar a partir dali - tipo fingir q não me conhece mesmo. Muito estranho, mas com certeza melhor assim... Eu hein!!!

Miranda


.